/
/
DR. JOSÉ ANTÓNIO ARAÚJO Terras de Bouro homenageia um dos fundadores da EPATV

DR. JOSÉ ANTÓNIO ARAÚJO Terras de Bouro homenageia um dos fundadores da EPATV

EPATV comemora o Dia Mundial  da Alimentação dentro e fora de portas

Terras de Bouro homenageia, sábado, a título póstumo, o seu antigo presidente, José Araújo, procurando «evidenciar a honradez, a solidariedade e o amor ao próximo, qualidades de vida, tantas vezes, demonstradas» pelo ex-autarca e um dos fundadores da Escola Profissional Amar Terra Verde (EPATV).

«Ao longo das últimas décadas, o Dr. José António de Araújo tornou-se uma figura incontornável da sociedade terrabourense ao deixar bem marcada a sua presença através de um notável percurso de vida, com um carácter simples, mas forte e de características marcadamente humanistas, aspectos fundamentais de um percurso pessoal e público marcado pela defesa de valores e princípios», refere uma nota da Câmara que celebra no mesmo dia o 504.º aniversário da atribuição da Carta de Foral às “Terras de Boyro” pelo Rei D. Manuel I.

Para além da entrega da medalha de honra do Concelho, o ex-autarca vai ver o nome inscrito numa das praças mais emblemáticas: a Praça dos Espectáculos vai passar a chamar-se Praça José António de Araújo e é descerrada a placa que assinala esse momento.

As comemorações arrancam às 10 horas com a actuação do Orfeão de Terras de Bouro, seguida da cerimónia solene de homenagem póstuma a um dos três fundadores da EPATV.

De facto, no dia 29 de Julho de 1993, a Câmara Municipal de Vila Verde, representada pelo seu presidente António Cerqueira, a Câmara Municipal de Terras de Bouro, representada pelo presidente José Araújo, e a Câmara Municipal de Amares, representada pelo presidente José Carlos Macedo, a Associação para o Desenvolvimento das Terras Altas do Homem, Cávado e Ave, e o Instituto de Formação permanente de Braga criaram a Escola Profissional Amar Terra Verde.

Era o culminar de um sonho desenhado por autarcas visionários que aproveitavam os primeiros anos de Portugal na Comunidade Económica Europeia (hoje União Europeia), com a entrada de apoio financeiro para a requalificação de recursos humanos em terras ameaçadas pela desertificação e fuga dos jovens talentos. José António Araújo juntava-se a um punhado de homens que davam um passo  gigante no desenvolvimento desta região interior, condição essencial para que Portugal pudesse acompanhar os parceiros europeus.

José Araújo, ex-presidente da Câmara Municipal de Terras de Bouro e ex-governador civil de Braga, faleceu no dia 22 de Dezembro de 2016. Presidente de Câmara de 1976 a 1985 e de 1989 a 2005, este autarca social democrata foi considerado por muitos como “exemplo da causa da cidadania pela sua vida que constitui uma referência para Terras de Bouro”.

José Araújo foi um autarca próximo das pessoas, elegante e solidário no saber ultrapassar as fronteiras político-partidárias, um modelo a seguir num tempo em que os políticos não podem ser uma penhora ou encargo para o país, mas um bem ao seu serviço.

A paixão pela História, levou-o a publicar vários livros, entre eles, em 2010,  ‘Terras de Bouro – Cem Anos de Adversidades’, sobre o passado de luta pela liberdade dos povos de Terras de Bouro assente num ideário político e humano de José Araújo que se confunde com essa luta de séculos dos búrios.

José Araújo deixou-nos também livros sobre A Fronteira da Portela do Homem, Braga, 2010 ou As mimosas e a agonia do Parque Nacional, Braga, 2010, e, ainda, Termas do Gerês a defesa do futuro, Braga, 2001, entre outras publicações.

José António Araújo é um exemplo da causa da cidadania pela sua vida que constitui uma referência para Terras de Bouro, o Minho e Portugal.

Ele foi um autarca próximo das pessoas, elegante e solidário no saber ultrapassar as fronteiras político-partidárias.

A vida e a obra de José Araújo mostram que há mais vida para além de Porto e Lisboa, aqui há vida, cultura, saber e referências que são orgulho para todos nós.

Orador por excelência, José Araújo deliciava as plateias falando das derrotas e vitórias dos terrabourenses no passado como só ele sabe, fundamentando-se em documentação histórica e no trabalho de outros investigadores.

Foi sempre, enquanto autarca, uma voz incómoda para o poder central e, no fim, quis ficar junto dos seus, no cemitério de Moimenta-a-Nova, para que estes possam desabafar: foi muito bom tê-lo connosco.

Dirigida aos alunos do primeiro anos, participaram também alunos de Restauração/Bar do segundo ano e do primeiro e segundo anos de esteticista cosmetologista e inseriu-se no plano de acção do Clube Eco-Escolas e do Estatuto de Escola Saudável que a EPTV ostenta.

As duas oradores sensibilizaram os alunos para a compreensão da importância de adotar hábitos alimentares mais saudáveis, bem como corrigir más escolhas alimentares, adotando uma dieta mais equilibrada, completa e variada, através da leitura e interpretação dos rótulos. O sal e o açúcar foram apontados como grandes adversários de uma alimentação saudável e diversificada.

Saber escolher as porções devidas de alimentos, optando por todos os alimentos da roda alimentar e compreender a importância da prática de atividade física, para um bem-estar físico e emocional e como forma de prevenção de doenças, como a obesidade, diabetes dois, alta pressão arterial, etc.