/
/
Os dias de todas as crianças – Centro Qualifica EPATV realiza vídeo com filhos de colaboradores

Os dias de todas as crianças – Centro Qualifica EPATV realiza vídeo com filhos de colaboradores

Para que serve uma efeméride?

Para dizer, fazer, o que se não diz, faz, nos outros dias? Para tornar mais visível, dar palco a uma causa? Ou para mecanicamente, na usura de gestos a que o calendário obriga, repetir lugares comuns, cumprir rituais vazios?

Respeitemos as palavras. Respeitemos a realidade. É dos nossos filhos e netos que falamos. Mas falemos, ainda, dos que não são, deviam ser e não podem ser crianças.

Falemos de todos.

Dos que nos enchem as horas de sorrisos, temores, afetos, tropelias, comoções, dos que amamos mesmo quando nos arreliam até ao desconforto. E dos que não podem brincar, aqueles em quem o sorriso é um esgar, o pão uma incerteza, a felicidade uma miragem, aqueles que têm a tragédia, a privação e a violência como únicas companhias.

O lugar comum debilita, banaliza o discurso. Não falemos, pois, dos adultos de amanhã. Digamos, antes, das crianças de hoje. Dos direitos que todas – as nossas e as que a distância parece condenar à inexistência – deveriam ter de forma tão natural que o Dia da Criança se tornasse desnecessário, redundante.

O direito ao amor. À felicidade. À proteção. Ao aconchego. A perguntar onde dorme a lua, para onde vai o rio, quantos litros de água tem o mar, onde começa e acaba o arco-íris, a que distância fica o céu, quem pregou as estrelas no pano escuro da noite.

O direito à inocência. À poesia das perguntas onde mora o espanto e nasce a maravilha. O direito, enfim, ao mundo das crianças.

Não evoquemos, então, o Dia, mas os dias de todas as crianças. E que, como num sonho impossível miraculosamente cumprido, a todas chegue o nosso abraço enquanto esperamos esse tempo onde habite a certeza serena de que o Dia da Criança, por redundante, desnecessário, deixe de figurar no calendário.

Entretanto, cumprindo um ritual de amor, homenageamos os nossos filhos e netos e, através deles, todas as crianças. E porque, não duvidamos, se trata de um sentimento que todos partilhamos, o Centro Qualifica da EPATV partilhou na sua página de Facebook um vídeo com os seus filhos. Os pequenos e graúdos dizem o que pensam da atividade profissional dos seus pais e que profissão desejam ter no futuro.

A Equipa do Centro Qualifica da Epatv deseja a todas as crianças um Feliz Dia da Criança.

Feliz Dia da Criança

Os dias de todas as criançasPara que serve uma efeméride?Para dizer, fazer, o que se não diz, faz, nos outros dias? Para tornar mais visível, dar palco a uma causa? Ou para mecanicamente, na usura de gestos a que o calendário obriga, repetir lugares comuns, cumprir rituais vazios? Respeitemos as palavras. Respeitemos a realidade. É dos nossos filhos e netos que falamos. Mas falemos, ainda, dos que não são, deviam ser e não podem ser crianças.Falemos de todos.Dos que nos enchem as horas de sorrisos, temores, afetos, tropelias, comoções, dos que amamos mesmo quando nos arreliam até ao desconforto. E dos que não podem brincar, aqueles em quem o sorriso é um esgar, o pão uma incerteza, a felicidade uma miragem, aqueles que têm a tragédia, a privação e a violência como únicas companhias.O lugar comum debilita, banaliza o discurso. Não falemos, pois, dos adultos de amanhã. Digamos, antes, das crianças de hoje. Dos direitos que todas – as nossas e as que a distância parece condenar à inexistência – deveriam ter de forma tão natural que o Dia da Criança se tornasse desnecessário, redundante.O direito ao amor. À felicidade. À proteção. Ao aconchego. A perguntar onde dorme a lua, para onde vai o rio, quantos litros de água tem o mar, onde começa e acaba o arco-íris, a que distância fica o céu, quem pregou as estrelas no pano escuro da noite.O direito à inocência. À poesia das perguntas onde mora o espanto e nasce a maravilha. O direito, enfim, ao mundo das crianças.Não evoquemos, então, o Dia, mas os dias de todas as crianças. E que, como num sonho impossível miraculosamente cumprido, a todos chegue o nosso abraço enquanto esperamos esse tempo onde habite a certeza serena de que o Dia da Criança, por redundante, desnecessário, deixe de figurar no calendário.A Equipa do Centro Qualifica da EpatvFrancisca Borges; Helena Sousa; Tuxa Duarte; Susana Silva; Anabela Silva; @Nuno Silva; @Rosa Vieira; Albino Ferreira; Arnaldo Sousa; Ângela Cunha; @Maria João Dias ; Filomena Dias; @Vilaverde Joana

Publicado por Centro Qualifica EPATV em Segunda-feira, 1 de junho de 2020