/
/
EPATV modera Jornada de Reflexão “Os processos de certificação e os impactos na qualidade formativa“ na Universidade Católica do Porto.

EPATV modera Jornada de Reflexão “Os processos de certificação e os impactos na qualidade formativa“ na Universidade Católica do Porto.

Inserida no plano de atividades da Rede de Cooperação de Escolas com Ensino Profissional da Católica Porto, uma iniciativa do Serviço de Apoio à Melhoria das Escolas (SAME) da Faculdade de Educação e Psicologia da universidade Católica do Porto, eixo “Promover e Valorizar o Ensino Profissional”, esta jornada pretendeu proporcionar um espaço de reflexão e debate sobre os processos de certificação das entidades formadoras, propiciando o encontro de experiências e o intercâmbio de práticas de certificação nas escolas profissionais, a reflexão sobre as ferramentas de apoio à monitorização da qualidade da formação, da avaliação de resultados e melhoria contínua e o debate sobre as oportunidades e as implicações da aplicação da Portaria 851/2010 e do Guia de Certificação da DGERT.

O evento foi organizado por José Matias Alves, Diretor adjunto da Faculdade de Educação e Psicologia da Católica Porto e Coordenador do SAME e Luísa Orvalho, coordenadora do  Centro de Estudos em Desenvolvimento Humano (CEDH) da Católica Porto. A Escola Profissional Amar Terra Verde fez-se representar por Sandra Araújo, diretora pedagógica da EPATV,.

As jornadas iniciaram com a conferência “Os processos de certificação e os impactos na qualidade formativa “ proferida por Conceição Afonso, Ex-Vice – Presidente da DGERT.

O Painel de Debate com o Tema: “Certificação das Entidades Formadoras: desafios e dilemas” teve como moderadora Manuela Caçador, Gestora da Qualidade da Escola Profissional Amar Terra Verde e como intervenientes Ana Mestre, diretora da Escola Profissional Comércio do Porto, Cláudio Marques, Diretor da EsProMINHO, Nilza Jardim, Gestora da Qualidade da Escola Profissional CIOR e José Luís Presa, diretor da ETAP Escola Profissional.

As jornadas foram muito produtivas uma vez que promoveram a qualidade e a credibilização da atividade das entidades formadoras que operam no âmbito do Sistema Nacional de Qualificações.

Últimas Atualizações